Pensamento Cristão

Pensamento Cristão

O objetivo é discutir os elementos que compõem uma visão de mundo realmente cristão, além disso, visa apontar...

Pensamento Cristão

O objetivo é discutir os elementos que compõem uma visão de mundo realmente cristão, além disso, visa apontar para perspectivas e visões de mundo que são contrárias aos princípios bíblicos, assim, desenvolver atividades importantes para a propagação do genuíno Evangelho.

 

O objetivo deste seminário do pensamento cristão, serão os seguintes:

 

Exaltar a Pessoa de Jesus Cristo

 

Defender a Fé Cristã

 

Pregar o Verdadeiro Evangelho

 

Edificar a Igreja como Comunidade

 

Servir ao Próximo com Humildade na Sociedade.

 

Andar nos Passos de Jesus

 

Dentro da cosmovisão cristã, será traçado um perfil do cristão do ponto de vista bíblico. Uma vida cristã séria significa, fazer julgamento moral de si, e aceitar que existe lei moral aplicável a todas situações, escolher entre certo e errado, bem e mal. Não é basear-se naquilo que for conveniente para o momento, mas sim de acordo com os padrões bíblicos.

 

O cristão deve tirar seus valores das escrituras sagradas, pois contem a Palavra de Deus. As influências culturais, das mídias sociais entre outros, que contém valores contrários, a palavra de Deus, não deve influenciar em suas escolhas. A ética bíblica está preocupada com o estilo de vida que a fé cristã exige[1].

 

O caráter de Deus é refletido na ética bíblica, Ele é imutável, sua palavra é soberana e única, sua fidelidade não depende de interesses. As virtudes como honestidade, bondade, gentileza e integridade, são atributos definidos por Deus e não estão sujeitos às opiniões particulares, nem barganhas. A ética bíblica é para todos, não distingue raça, classe social nem nível cultural[2]. Os requisitos morais pelos quais os cristãos devem viver hoje são os mesmos de ontem e serão os mesmos de amanhã, pois Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e será eternamente[3].

 

O dever do cristão é identificar o certo, errado, bem ou mal, de acordo com o padrão de Deus.

 

Não há liberdade individual para decidir quais valores são corretos. Deus os revelou para nós, através das escrituras sagradas.

 

Para o cristão, o estilo de vida é uma questão de lealdade a Deus, não de preferência pessoal. O cristão deve viver de maneira que reflita Cristo em nós. Jesus estabeleceu o padrão ético, qual encontramos nas escrituras.

 

Devemos ser imitadores de Cristo, seguir seu exemplo e orientar o nosso comportamento de acordo com Ele. O cristão deve considerar quem vem atrás, ao lado à frente, olhar uns aos outros superiores a si mesmo, uma sensibilidade de amor a Deus e ao próximo[4].

 

O caráter cristão encontra-se pela presença de três atributos, respeito, honra e honestidade. É necessária uma demonstração contínua dos três.

 

A ética bíblica requer que vivamos de acordo com a autoridade. Toda a autoridade é instituída por Deus.  Devemos respeitar toda e qualquer autoridade, e ensinar as crianças a fazer o mesmo. Deus os coloca em posição de autoridade para evitar o caos, a confusão e a destruição.

 

A autoridade é necessária para manutenção da ordem. A submissão à autoridade é aceitar que Deus colocou essa pessoa sobre nós. Não aceitar uma autoridade é uma atitude amarga contra Deus[5].

 

Ensinar aos filhos a respeitar e honrar os pais é fundamental no ensino sobre respeito às outras pessoas. Este mandamento está associado a uma promessa, por isso concluímos que a desonra está ligada a uma maldição. Ao desonrar seus pais receberão o peso do julgamento de Deus. Os desobedecer, desrespeitar ou desonrar a seus pais, são atitudes contrárias à sua natureza. Os pais são os governadores designados por Deus para administrar seus filhos, de acordo com a Bíblia, honrar os pais implica em um profundo respeito, dado com amor.

 

Honrar por dever, anula a santidade da honra. Deus nos chama a um relacionamento de discipulado com os nossos filhos, e levá-los da inocência e estultícia à maturidade e sabedoria[6].

 

Deus entregou Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça mas tenha a vida eterna. Ele prova o Seu amor para conosco entregando Cristo para morrer por nós, sendo nós ainda pecadores, e nos convida a aceitar esse sacrifício de amor, a entregar-Lhe totalmente a vida e a nascermos de novo em Cristo.

 

Todo aquele que passar por essa experiência com Jesus, deve andar conforme a vontade de Deus, seus pensamentos, suas atitudes, o molde se sua vida, deverá ser conforma a vontade de Deus, deverá ser entregue todo o seu ser e todos os aspectos de sua vida. Assim se você está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram.

 

Uma vida renovada leva o cristão a um alto padrão de comportamento através de um estilo de vida que O glorifique e que evidencie publicamente a fé e o compromisso que ele tem com Cristo Jesus. A importância do estilo de vida para o cristão encontra-se na restauração da imagem de Deus no ser humano[7].

 

O ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus. Essa realidade acabou sendo manchada pelo pecado.

 

Através da redenção em Cristo Jesus e da atuação do Espírito Santo na vida daqueles que o Senhor escolheu, no processo de restauração, Deus chama Seus filhos a um reavivamento e reforma através do compromisso em ser santo. Cristo deixou claro que ser santo e ser perfeito como Deus, é ser um canal divino de Sua graça, amor e bondade aos seres humanos. O cristão torna-se um canal de Deus ao amar sinceramente todos os indivíduos com quem ele se relaciona, orando por eles e ajudando-os, mesmo sendo seus inimigos ou aqueles que o perseguem.

 

O cristão deve imitar a Deus em todos os aspectos de sua vida. Para que isso seja possível, Deus concede aos Seus filhos o Espírito Santo, o Consolador, que opera na mente e coração dos seres humanos, envolvendo o cultivo de atributos internos e externos. Esses atributos representam a restauração do caráter divino evidenciado pelo fruto do Espírito na vida dos filhos de Deus[8].

 

O cristão é chamado a consagrar a Deus todos os aspectos de sua vida. Devemos ser sóbrios e esperar inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. Todos devem ser obedientes, não devemos moldar-nos às paixões que tínhamos anteriormente na ignorância, pelo contrário, devemos ser santos em todos momentos, porque escrito está: “Sede santos, porque Eu sou santo”[9]. Ao fazer o que agrada ao coração de Deus, reconhecemos plenamente o poder e a autoridade da Palavra de Deus.

 

Todos devem conservar-se puros no coração e na mente. O cristão deve evitar e rejeitar tudo que possa poluir sua mente e sua vida, levando-o a pecar. O apóstolo Paulo orienta-nos para nortear nossas escolhas, conforme a vontade do Pai[10].

 

Entendendo ainda a pureza moral, o cristão deve evitar livros e revistas, programas, internet ou qualquer outro tipo de mídia, jogos, entre outros, cujo conteúdo possa poluir a mente e coração. Evite tudo que induza ao mal, violência, desonestidade, desrespeito, adultério, pornografia, vícios de toda sorte, descrença, uso de palavras torpes, linguagem obscena, entre outras. O cristão não pode conformar-se aos valores comuns de um mundo profundamente corrompido, mas deve ser transformado pelo Espírito Santo, renovando sua mente a fim de experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

 

Assim como os reformadores do século XVI, queremos resgatar a integridade de vida, demonstrando que ser um cristão é ter Cristo com primazia em nossas vidas, sendo assim um estilo de vida.

 

O cristão deve ter uma vida integra e reta que agrade a Deus, assim transparecendo em sua vida pessoal, a majestade de Deus.

 

[1] Tiago 3.13; 1ª Pedro 3.2-16; 2ª Pedro 3.11

 

[2] Gálatas 3.28; Colossenses 3.11, Tiago 2.1-10

 

[3] Hebreus 13.8

 

[4] João 13.34-35; Colossenses 3.8-9, 12-14; Marcos 12.28-31; 1ª João 4.19-21; Filipenses 2.3

 

[5] Romanos 13; Efésios 6.1-4; 1ª Pedro 2.13-14, 17; Hebreus 13.17a

 

[6] Êxodo 20.12; Provérbios 30.17; Êxodo 21.15,17; Levíticos 20.9; Provérbios 4.1-7; Levíticos 19.32

 

[7] Romanos 6.1-11; 2ª Coríntios 5.11; Genesis 1.26-27; Genesis 3

 

[8] Romanos 8.29; 1ª Coríntios 15.49; 2ª Coríntios 3.18; Efésios 4.22-24; Colossenses 3.8-10; Romanos 12.1-13; Gálatas 5.16-26; Efésios 4.17-5; Colossenses 3.1-17; 1Tessalonicensses 4.1-12; 1ª Timóteo 2.8-3:13

 

[9] João 1.12; 3.16; Levíticos 11.44-45; Mateus 5.48; 1 Pedro 1.13-16

 

[10] Salmo 24.3; 51.10; 1ª João 3.3; 1ª Coríntios 10.31; Filipenses 4.8

 

Comentários